Trabalho jurídico remoto é possível: saiba como um advogado pode oferecê-lo

Para Maciel de Carvalho Rodrigues Medeiros, advogado e empreendedor jurídico, investir em serviços online de advocacia é inovação e oferece diversos benefícios para esses profissionais do Direito. Por essa razão, se você quer saber mais sobre o trabalho jurídico remoto, isto é, o que é preciso fazer para realizá-lo e afins, este artigo é para você! Confira a leitura até o final e seja um advogado inovador!

  1. Gerir o escritório tal como uma empresa

A primeira coisa interessante a se constatar quando o assunto é ter um escritório online é o fato de que é imprescindível tratá-lo como uma empresa. Isso porque, gerir um escritório não é tão simples quanto pensa, por isso, focar apenas nas atividades jurídicas não é o ideal. Pelo contrário, assim como assimila Maciel de Carvalho Rodrigues Medeiros, é necessário conhecer e aprender as boas práticas de gestão de empresa e afins.

  1. Realizar petições online

Além disso, um serviço interessante a ser oferecido na sua advocacia online são as petições online. Há muitos softwares que oferecem, atualmente, petições com modelos prontos. No entanto, para o Dr. Maciel de Carvalho Rodrigues Medeiros, essa não é a melhor opção, visto que, para dar credibilidade ao seu trabalho, é importante mostrar que você sabe o que está fazendo.

Por isso, ter conhecimento suficiente para realizar as petições de acordo com a necessidade de cada cliente, isto é, petições personalizadas, é de máxima importância para que você tenha um bom escritório online. Sendo assim, para o advogado empreendedor, trabalhar com petições online pode ser uma área de atuação frutuosa para sua advocacia.

  1. Investir em marketing jurídico

O marketing jurídico, diferentemente do que muita gente pensa, é essencial quando o assunto é ter um escritório online. Afinal de contas, como acredita o Dr. Maciel de Carvalho Rodrigues Medeiros, por já estar atuando de maneira tecnológica, investir em formas de divulgar seu trabalho pelo mesmo meio é estratégico e super importante. 

No entanto, é válido lembrar de que há limites, estipulados pela OAB, para o marketing e publicidade de atividades jurídicas. Na prática, o Dr. Maciel de Carvalho Rodrigues Medeiros explica que o Código de Ética restringe algumas formas de divulgação de trabalho, como participações em rádio ou televisão, por exemplo, para se autopromover. Por isso, estar atento a esses limites é sumamente importante.

Por essa razão, a ideia, ao investir em marketing jurídico, é captar mais clientes e fortalecer sua advocacia por meio de uma estratégia clara e definida. Para isso, você deve fixar metas de crescimento, delimitar sua área de atuação, definir quem será seu público alvo, produzir um conteúdo relevante para ele, ter sites e redes sociais bem organizados e utilizar o e-mail para criar e consolidar um bom relacionamento com o cliente. Fácil de entender, não é mesmo?